27 de mai de 2019

PaperDicas #01 - Que papel eu uso?

Oi Pessoal, tudo bem? 
Voltei a visitar o blog, mesmo depois do site. Deu saudade. =) Além dos trabalhos que faço vou usar esse espaço para compartilhar conhecimento. Espero que gostem e comentem. 



Vou começar com a pergunta que mais me fazem: “que papel você usa para os papertoys”? A resposta é: depende.

Vamos tratar primeiro dos papéis sem pigmento, que serão usados para impressão. Recomendo fazer algumas análises iniciais para escolher o papel adequado:


1- Qual o tamanho da minha peça final?
O tamanho da peça vai orientar a gramatura do papel, isso é, quantos gramas o papel pesa por m². Há exceções, mas em geral quanto maior a gramatura maior também a espessura do papel. Vamos ter uma base? As folhas sulfite tamanho A4 que comumente usamos nas impressoras domésticas têm em média 75g/m².

Para uma peça com menos de 10cm de altura, com muitos vincos e detalhes, não é legal uma gramatura alta, isso dificultará a montagem da peça e os vincos ficarão grosseiros. O ideal é uma gramatura de 180g/m² a 240g/m². Para uma peça maior (30cm, por exemplo), um papel de baixa gramatura não irá ajudar, pois deixará a peça “mole” e sem estrutura. Em uma peça assim, 240g/m² a 300g/m² em média.

Normalmente os papertoys são compostos por várias peças coladas entre si ou encaixadas. Essa estrutura também ajuda na sustentação da peça. É possível montar uma peça final com 30cm de altura composto por 3 menores de 10cm cada, por exemplo. É aqui que a quantidade de dobras influencia muito e não podemos nos guiar só pelo tamanho. Se as dobras forem muito pequenas, não vale a pena um papel de alta gramatura mesmo se o tamanho final da peça for grande.

2 – Como será o acabamento das abas, colagem ou encaixe?
Se as abas do papertoy pedirem colagem, papéis mais porosos como o sulfite, offset, reciclado, são os mais indicados. Se o papertoy tiver abas com encaixe, um chouché fosco ou triplex funciona muito bem. Existe também a opção de couché brilho, mas sempre que possível, recomendo o fosco. Ele tem uma estrutura mais firme que dá mais sustentação a peça. Particularmente, gosto dos papéis porosos independente do tipo de abas, mas isso, é um gosto pessoal.

Dica extra: Sempre cuidado com o tipo de impressão que você irá usar. Uma impressão jato de tinta não irá "quebrar" quando dobrarmos o papel, mas é muito suscetível a borrões por conta do manuseio ou da cola. Impressões a laser, as vezes quebram, é preciso atenção e cuidado na hora do vinco. Mas isso, será um próximo post. =D

Depois de avaliar essas condições, tire a prova! Faça testes com diferentes gramaturas e papéis. Testar e comparar é a melhor forma de selecionar.

Nenhum comentário: